domingo, 29 de junho de 2008

Poema


obrigadinha senhores
o cumbibio foi muito bom
o único que não achou graça
foi o monsieur leitom

15 comentários:

filipe m. disse...

Gostei do poema, rima livre sempre foi uma das minhas paixões, mas a data da foto... vá, valeu o esforço, 8 em 10 valores.

382 U disse...

a data não é da foto. é da inauguração do forno... achas que um leitão de 27 de julho de 2007 ainda poderia ser considerado leitão? já era porco, e há muito!

m.camilo disse...

Ainda num poço respondere, tou a dormire...

cristina amil disse...

Olhem, eu também não achei piada nenhuma, não pus a vista em cima nem ao porco nem ao leitão!

382 U disse...

sim, mas ele ficou cá com um bronze...

Daniel disse...

O leitão, lindo leitão
A ti ninguém te pede meças
Estavas realmente tão bão
Que terei que voltar a Leça

P.S. Também o cumbibio estava bão

m.camilo disse...

Por detrás das torres gémeas
fica um pequeno restaurante
qual moça de boas pernas
só faltou o espumante...

só faltou o espumante
porque ninguém o quis beber
tragou-se tudo num instante
sem saber ler nem escrever

sem saber ler nem escrever
tal qual uma carolina
ficou o Filipe a arder
por causa de uma colina

por causa de uma colina?
que nome fui eu dar
em vez de escrever coluna,
bem...o melhor é por-me a andar...

filipe m. disse...

Eu apanho-te na descida, deixa lá...

382 U disse...

canto rima com...

filipe m. disse...

Poste?

Daniel disse...

Ó leitão, lindo leitão
Tão suculento e tostado
É pena teres de acabar
Assadinho e empalado

Patricia Lousinha disse...

Boa escolha!
O Leitão, claro está!
Este fim-de-semana também tive leitão, só não tive a vossa companhia. Para a próxima, natürlich!
Filipe, só chapa, certo?

filipe m. disse...

Filipe, só chapa, certo?

Chapa, plástico, algum cimento e muito orgulho...

cristina amil disse...

O poste também ficou orgulhoso, concerteza...

382 U disse...

dá-lhe Filipe. chega-lhe...